Arquivo da categoria: Menopausa

Calores femininos na menopausa

menopausa-autoestima-na-menopausa-650x350

O sofrimento da menopausa pode durar mais do que você esperava.

A chegada da menopausa é a fase das ondas de calor alternadas com arrepios de frio, diminuição da libido, ressecamento e flacidez da pele, queda de cabelo, astenia, secura vaginal, irritação, labilidade emocional, depressão e ansiedade.

Embora a maioria experimente esse cortejo de sintomas, para algumas mulheres eles são de pequena intensidade, às vezes quase imperceptíveis. Em compensação, há casos em que são devastadores.

As ondas de calor são um suplício à parte. Em geral acompanhadas de vermelhidão no rosto e sudorese intensa, molham a roupa em momentos inadequados, criando constrangimento social. São amigas da noite e inimigas do sono reparador. Há mulheres despertadas por elas cinco, seis vezes durante a madrugada.

só para mulheres

557620_359953534099007_1177206376_n3

Criamos a categoria “Só Para Mulheres”, onde você poderá interagir contando suas experiências com filhos, saúde, relacionamentos, tirando dúvidas, relatando histórias de superação, dando suas dicas de beleza, enfim… a categoria é “Só Para Mulheres”. Converse com a gente. Venha fazer parte do nosso universo feminino. Frequentemente, estaremos trazendo especialistas de diversas áreas para tirar dúvidas sobre saúde, estética, sexualidade, comportamento e muitas outras áreas. A categoria está no topo do site. Seja bem-vinda. Comente à vontade.

Doenças relacionadas à menopausa

yoga-para-aliviar-os-sintomas-da-menopausa1

Algumas doenças relacionadas à menopausa, que geralmente se manifesta a partir dos 40 anos, podem ser:

Cisto na mama

O principal sintoma do cisto na mama é o surgimento de um caroço na mama, que pode ser observado no autoexame da mama ou na ultrassonografia. Quando ele causa dor ou é muito grande, pode ser realizada punção aspirativa por agulha fina.

Câncer de mama

O câncer de mama pode gerar sintomas como caroço na mama e saída de líquido pelo mamilo e o seu tratamento pode durar meses ou anos, dependendo da sua gravidade. Além disso, o tratamento pode ser feito com radioterapia, quimioterapia ou cirurgia para retirada da mama, ou de parte da mama.

Pólipos uterinos

Os pólipos uterinos podem não causar sintomas, mas em alguns casos pode haver menstruação abundante, sangramento após a relação e dor pélvica. São mais comuns nas mulheres que fazem reposição hormonal e nas que não tiveram filhos. Seu tratamento pode ser feito com remédios ou cirurgia e raramente vira câncer.

Menopausa

Menopausa

O climatério é um período de transição da etapa reprodutiva para não reprodutiva. Isso se relaciona a deficiência do hormônio estrogênio, que vai diminuindo nesse período. O climatério está dividido em três fases: perimenopausa, menopausa e pós-menopausa.

A perimenopausa é um período que começa quando a mulher está com, aproximadamente, 45 anos, antes da parada definitiva da menstruação que já se apresenta irregular. E é nessa fase que surgem, progressivamente, alguns sintomas como: Ondas de calor, suores abundantes, depressão, irregularidade menstrual e também alterações urogenitais.

Já a menopausa é a ausência de menstruação por um período de 12 meses consecutivos, em função da perda da atividade ovariana, ocorre por volta dos 51 anos. E a terceira fase é a pós-menopausa. Esta fase acontece depois da parada menstrual definitiva e seguirá pelo resto da vida da mulher. A conseqüência da queda da produção de estrógeno na pós-menopausa causa redução da secreção vaginal, provocando secura, irritação, prurido e dor nas relações sexuais.

A mulher também tende a sentir tontura, cansaço, depressão, alterações do sono e as famosas ondas de calor, que chamamos de fogachos. A pele se torna ressecada, tendo maior propensão a rugas. Os cabelos e pêlos ficam quebradiços. Essas modificações físicas, também atingem o emocional feminino e refletem na sua rotina de vida. A mulher pode se sentir insatisfeita, não desejável e desmotivada nas relações sociais, familiares e íntimas.

Surgem também doenças silenciosas e progressivas, pouco percebidas nos primeiros anos do climatério. São eles a osteoporose, doenças cardio e cérebro vasculares.

Observe que 75% da perda óssea acontece em mulheres após a menopausa, justamente por causa da redução do nível de estrógeno. A doença coronariana que pode levar ao infarto é a principal causa de morte, entre as mulheres climatéricas.

A mulher para manter a sua saúde física e emocional, necessita repor aqueles hormônios que deixou de produzir e que lhe garantem saúde e vitalidade. A osteoporose causa fraturas que podem acontecer com pequenos esforços ou mesmo espontaneamente.

Para combater esses graves problemas, a mulher pode tomar os hormônios. Esse tratamento se chama terapia de reposição hormonal.

São muitos os benefícios da TRH: reduz os calores, suores, depressão e mudanças de humor; melhora o desejo sexual, diminui as desordens genitais, como a secura e o prurido vaginal, reduz os distúrbios urinários como a urgência e a incontinência urinária, diminui a secura e o enrugamento da pele, diminui a perda óssea e previne a osteoporose.

Com todos estes benefícios, podemos afirmar que a TRH compensa amplamente, considerando os prejuízos, muitas vezes, irreparáveis da falta hormonal. No entanto, a terapia de reposição hormonal ou TRH, deve ser feita de forma individual, levando em consideração as necessidades e as condições clínicas de cada paciente e não esquecer que cada fase do climatério tem as suas particularidades.

Viver mais e com mais qualidade significa passar pelo climatério sem tanto sofrimento; ou pelo menos, com redução dos sintomas. Hoje com o aumento da expectativa de vida, vale lembrar que as mulheres passam, pelo menos, um terço da vida no climatério.

Reposição Hormonal

Blog do Dr Christian Ferraz

Reposição hormonal

A Terapia Hormonal (TH) foi originalmente desenvolvida para tratar os sintomas do climatério – calores repentinos, suores, insônia, irritação, secura vaginal, entre outros. O tratamento consiste em repor no organismo o hormônio estrogênio, associado ou não com outro hormônio, a progesterona.

Durante os anos 90, observações sobre a saúde das mulheres que faziam uso da TH sugeriam que a terapia poderia fazer mais do que promover o alívio dos incômodos sintomas do climatério como, por exemplo, rejuvenescer. A revista médica britânica Lancet publicou um estudo em que mostra a importância dos níveis de estrogênio para a aparência. A pele da mulher que faz reposição hormonal é mais espessa, hidratada e resistente, apresentando menor tendência a rugas.

Outro fator importante: a TH consegue prevenir e tratar a osteoporose, vantagem comprovada por trabalhos científicos que mostram que ela ajuda a reduzir o risco de fraturas, pois os hormônios agem na preservação da massa óssea.

Presença do médico

Como em qualquer outra terapia, há contraindicações que devem ser observadas e a opção pela TRH não pode ser feita sozinha. Ou seja, a decisão deve ser tomada em conjunto com…

Continue lendo…