O guia das perguntas difíceis

crianca-duvida-pergunta-1305234543006_615x300

Nascimento, religião, sexo, família. Toda mãe já passou pela saia justa de ser questionada sobre estes e outros temas por seu filho e não soube o que dizer.

Selecionamos sugestões de respostas para as perguntas mais cabeludas – e mais comuns – das crianças. Assim você pode se preparar melhor para estes questionamentos e ajudar seu filho a entender o mundo da maneira mais real e sincera possível – sempre dentro das medidas da compreensão dele.

De onde eu vim?

Dúvidas sobre de onde vêm os bebês são geralmente as primeiras a surgir, conta a supernanny Cris Poli. Elas representam o período de autoconhecimento pelo qual toda criança passa.

Até 5 anos
Se seu filho pergunta “de onde eu vim?”, responda sempre falando a verdade, nada de cegonhas e entregas pelo correio. Explique que os bebês são feitos com a semente do papai e da mamãe e crescem em sua barriga.

A partir de 6 anos
Acrescente detalhes sobre como “a semente” do papai vai parar no corpo da mamãe, sobre como funciona a gravidez e como o corpo materno alimenta e desenvolve o bebê.

Adoção: para todas as idades
Se você tem um filho adotado, seja sincero. Esta é a melhor maneira de ganhar a confiança de seu filho e de mostrar que você é honesta com ele. Vale dizer que ele tem duas mamães e dois papais porque o papai e a mamãe que o fizeram não puderam cuidar dele, o que foi muito triste para eles. Por isso, você decidiu cuidar dele – e todos os quatro o amam muito.

Como é que o bebê sai da barriga?

Até 5 anos
Diga que quando o bebê fica grande ele tem de nascer, porque não cabe mais na barriga da mãe e precisa viver como o restante de sua família.

A partir de 6 anos
Aprofunde as informações sobre o que é o parto, quem o realiza, como ele é feito, e como o bebê chega ao mundo. A psicóloga clínica Dora Lorch, autora de “Superdicas para educar bem seu filho”, sugere que a mãe dê exemplos lúdicos sobre o crescimento do bebê no espaço da barriga, para que ele entenda a necessidade do pequeno se desenvolver.

O que é sexo?

Este é um dos temas que mais intrigam as crianças, bem como um dos que mais constrangem os pais. Falar sobre sexo deve ser uma conversa normal, conta a terapeuta familiar e psicanalista infantil Anne Lise Scappaticci. Afinal, é sempre melhor que seus filhos aprendam o significado dele dentro de sua própria casa – quanto mais os pais evitam o assunto, mais as crianças o consideram um desafio, e torna-se mais complicado filtrar as informações que elas buscam.

Até 5 anos
O conselho é começar dizendo que o sexo é um tipo de carinho que os pais trocam para mostrar que se amam. Pode dizer também que é uma coisa que os adultos fazem deitados e na intimidade, porque é um momento especial só entre os dois.

A partir de 6 anos
Quando as crianças estiverem um pouco maiores, explique que os órgãos genitais da mulher e do homem ficam diferentes, e que esse carinho provoca uma sensação muito agradável, e que é aquele ato que faz com que os bebês existam. Dica: sempre que for falar sobre sexo, reforce a ideia de que é uma coisa que os adultos só fazem quando se sentem preparados, e dê abertura desde cedo para seus filhos lhe procurarem para falar sobre o assunto.

O que é masturbação?

Para todas as idades
Contato físico é normal entre as crianças. Portanto, se você vir ou se seu filho lhe contar que uma menina o tocou, ou vice-versa, não se preocupe. Fique atenta, porém, para saber até onde as coisas vão e com quem ele brinca. Explique para seu filho que é normal tocar-se, todos fazem porque provoca uma sensação gostosa e o nome disso é masturbação. Esclareça que todos podem fazer, mas somente na intimidade.

Fontes: Cris Poli, educadora; Dora Lorch, psicóloga e autora; Anne Lise Scappaticci, terapeuta familiar e psicanalista infantil; “Perguntas que as crianças fazem & como respondê-las” (Editora Globo), Miriam Stoppard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Spam Protection by WP-SpamFree