Exames na gravidez

Os exames na gravidez devem ser feitos sempre que o médico obstetra requisitar, durante o pré-natal, para garantir a saúde da mãe e do bebê.

Os exames que devem ser realizados durante a gravidez são os de sangue e as ultrassonografias, mas existem outros que podem ser solicitados em situações especiais, como a amniocentese ou a biópsia do vilo corial por exemplo.

Os exames que devem ser realizados pela grávida no pré-natal, em cada fase da gestação estão listados a seguir, separados por trimestre.

Exames na gravidez no primeiro trimestre

Exames indicados para todas as grávidas:

Hemograma completo Serve para verificar se há infecção ou anemia. É feito através de uma amostra de sangue.
Tipo sanguíneo Importante para diagnosticar e prevenir casos de incompatibilidade sanguínea entre a mãe e o bebê.
Ultrassom do primeiro trimestre Serve para confirmar a gravidez, o tempo de gestação, frequência cardíaca, desenvolvimento do bebê, medida da translucência nucal e se são gêmeos.
VDRL Serve para verificar se há sífilis, uma doença sexualmente transmissível, que se não for devidamente tratada pode levar a malformação do bebê ou aborto.
HIV Serve para identificar o vírus HIV que provoca a AIDS. Se a mãe for devidamente tratada, as chances do bebê ser contaminar são baixas.
Hepatite B e C Serve para diagnosticar as hepatites B e C. Se a mãe receber o devido tratamento evita que o bebê seja contaminado com estes vírus.
Toxoplasmose Serve para verificar se a mãe já teve contato com o protozoário Toxoplasma gondi, o qual pode causar malformação no bebê.
Rubéola Serve para diagnosticar se a mãe possui rubéola, pois esta doença pode provocar malformação nos olhos, coração ou cérebro do bebê; aborto ou parto prematuro.
Citomegalovírus Serve para diagnosticar a infecção pelo citomegalovírus, que quando não é devidamente tratada pode causar restrição de crescimento, microcefalia, icterícia ou surdez congênita no bebê.
Urina e urocultura Serve para diagnosticar a infecção urinária, que quando não é devidamente tratada pode levar ao parto prematuro.
Papanicolau Serve para avaliar infecções ou inflamações vaginais e a presença de células neoplásias do colo do útero
Translucência nucal Serve para ajudar na detecção de síndromes genéticas.
Glicose Serve para diagnosticar ou acompanhar o tratamento da diabetes gestacional.
TSH, T3 e T4 Serve para avaliar o funcionamento da tireóide, pois o hipertireoidismo pode levar ao aborto.
Exame de fezes É indicado para todas as mulheres para diagnosticar a presença de vermes que podem causar anemia.

Exames para grávidas com mais de 35 anos de idade:

COMBS indireto É indicado para mulheres que possuem fator Rh negativo no sangue.
Perfil bioquímico fetal Serve para ajudar no diagnóstico de doenças genéticas no bebê. Não é um exame rotineiro. Tem suas indicaçoes avaliadas pelo obstetra.
Cariótipo É indicado quando os exames de translucência nucal ouultrassom morfológico mostram alguma alteração. Também serve para diagnosticar doenças genéticas.
Biopsia do vilo corial Ajuda a detectar a síndrome de Down ou outras doenças genéticas.
Uréia, ácido úrico e creatinina É indicado para mulheres com histórico de doença renal.
Enzimas hepáticas É indicado para mulheres com histórico de doenças do fígado.
Ecocardiograma fetal e eletrocardiograma Avalia o funcionamento do coração do bebê. É indicado quando já foi detectada alguma alteração cardíaca no bebê.
MAPA É indicado para mulheres hipertensas para verificar o risco de pré eclampsia.
Amniocentese Serve para detectar doenças genéticas como a síndrome de Down e infecções como toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus
Cordocentese Também conhecido como amostra de sangue fetal este exame serve para detectar alguma deficiência cromossômica no bebê ou suspeita de contaminação por rubéola e toxoplasmose tardia na gravidez
Beta gonadotrofina cariônica humana Ajuda no diagnóstico da síndrome de Down
PAPP A proteína plasmática associada Ajuda no diagnóstico da síndrome de Down

Exames na gravidez no segundo trimestre

Ultrassom Avalia o desenvolvimento físico do bebê (coração, rins, bexiga, estômago), a quantidade e a qualidade do líquido amniótico, o sexo do bebê e algumas síndromes.
Urina e urocultura​ Serve para diagnosticar a infecção urinária, que quando não é devidamente tratada pode levar ao parto prematuro.
TOTG Teste oral de tolerância a glicose, o qual avalia a glicemia após o destrozol oral.
VDRL Serve para verificar se há sífilis, uma doença sexualmente transmissível, que se não for devidamente tratada pode levar a malformação do bebê ou aborto

Exames na gravidez no terceiro trimestre

Ultrassom Verifica como está o líquido aminótico, a placenta, e o desenvolvimento do bebê.
Urina e urocultura Serve para diagnosticar a infecção urinária, que quando não é devidamente tratada pode levar ao parto prematuro.
Cardiotocografia Serve para avaliar a função cardíaca do bebê.
Pesquisa da bactéria estreptococo B na secreção vaginal Serve para avaliar infecções vaginais que podem prejudicar o desenvolvimento do bebê ou provocar o parto prematuro.
Ultrassom 3D ou 4D Permite visualizar melhor o bebê, em tempo real.
Perfil biofísico fetal Avalia o líquido amniótico, movimentos físicos e respiratórios do bebê, e a frequência cardíaca do bebê.

O médico poderá indicar ainda a repetição de exames como uréia, creatinina e ácido úrico, enzimas hepáticas, ecografia, eletrocardiograma e MAPA.

De acordo com a necessidade de cada gestante, além destes exames o obstetra poderá ainda solicitar outros para avaliar a saúde da mãe durante a gravidez.

Sociedade Brasileira de Ginecologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Spam Protection by WP-SpamFree