Barriga pontuda é menino? Esclareça alguns mitos que cercam a gravidez

Mitos-e-verdades

Barriga redonda é porque o bebê é uma menina, barriga pontuda é menino MITO: não é possível adivinhar o sexo do bebê pelo tamanho ou pelo formato da barriga. O que determina o aspecto da barriga da grávida é sua estrutura corporal, a posição do feto e sua posição em relação à parede abdominal.

Se a mulher teve o primeiro filho por parto cesariana, só poderá ter os outros da mesma forma. MITO: mulheres que tiveram o primeiro filho por cesariana e desejam ter outros podem, sim, ter parto normal. “Basta esperar um intervalo de um ano entre as gestações e ter um trabalho de parto bem acompanhado e monitorizado”, aponta Daniela Gouveia, ginecologista e obstetra da Clínica Vivid-Saúde e Vaidade.

Grávidas precisam comer por dois. MITO: esse é um dos mitos mais frequentes durante a gestação, mas é preciso tomar cuidado para não exagerar no prato. “A gestação requer pelo menos 600 calorias a mais por dia para a formação do bebê, placenta e crescimento do útero. A suplementação vitamínica também é importante, de acordo com a orientação do pré-natalista”, explica Rita de Cássia Sanchez, responsável pela medicina fetal do Hospital Israelita Albert Einstein. A recomendação é que as refeições sejam fracionadas (ou seja, porções menores mais vezes ao dia), com preferência para frutas e verduras, e evitando-se ao máximo frituras e doces.

Há testes para saber se a criança terá alguma doença genética. VERDADE: já existem diversos testes para saber se a criança terá alguma doença genética. Às vezes, é possível corrigir problemas sérios por meio de cirurgias durante a própria gravidez. Alguns testes são realizados em clínicas de fertilidade, antes mesmo de implantar o embrião no útero. “Esses testes podem ser utilizados como uma forma de rastreamento genético pré-implantacional apenas apara mostrar os embriões que têm riscos de alterações genéticas ou podem ser utilizados para o diagnóstico de uma doença específica”, explica Maria Cecília Erthal, diretora-médica do Vida-Centro de Fertilidade da Rede D”Or. O diagnóstico pré-implantacional consiste na retirada de uma célula do embrião em laboratório, no terceiro dia de desenvolvimento. A célula é analisada e o resultado é obtido em poucas horas. O embrião é analisado antes de ser colocado no útero, e o procedimento não afeta o futuro bebê. “Os embriões que não apresentarem alteração genética são implantados no útero, enquanto aqueles em que alguma mutação esteja presente são congelados”, explica o especialista em reprodução humana Arnaldo Schizzi Cambiaghi, do IPGO.

Inchaço em grávidas é sinal de pressão alta. MITO: inchaço em gestantes pode ser causado por outros fatores, como o calor. “Apenas nos inchaços acima do normal, que chamamos de edema e classificamos de grau um a quatro, deve-se ficar atento à pressão, que pode subir em mulheres com predisposição”, explica Daniela Gouveia, ginecologista e obstetra da Clínica Vivid-Saúde e Vaidade.

Grávidas não podem praticar exercícios físicos. MITO: desde que a gravidez não seja de risco, os exercícios sejam leves e o médico libere, as grávidas podem, e devem, se exercitar. Existem várias pesquisas científicas atuais apontando os benefícios da atividade física durante a gestação como diminuição da ansiedade e da depressão, melhora da postura, alívio de dores que aparecem nesse período etc. “A época em que a gestante era aconselhada a seguir a lei do menor esforço ficou no passado. Mas antes, ela deve passar por uma avaliação cuidadosa do seu obstetra e, estando apta, deve ser supervisionada por profissional capacitado. Os exercícios mais indicados são os de baixo impacto e que incentivam o alongamento”, explica o ginecologista Rodrigo Pereira de Freitas, do Hospital Samaritano de São Paulo.

Grávidas não devem tomar banhos muito quentes. PARCIALMENTE VERDADE: grávidas podem tomar banho quente sim, mas devem ter cuidado com a temperatura, que não deve exceder 37,7ºC – 38ºC, e devem evitar saunas e banheiras, pois, além do tempo de exposição ser mais prolongado, as temperaturas são mais altas (em torno de 40º C ou mais). “Como o feto não apresenta mecanismos para resfriamento corporal (suor por exemplo), tais procedimentos podem ser nocivos”, alerta o ginecologista Rodrigo Pereira de Freitas, do Hospital Samaritano de São Paulo. Além disso, banhos muito quentes fazem a pressão abaixar, e como a pressão da gestante já é mais baixa normalmente, pode causar hipotensão.

Grávidas não podem fazer sexo. MITO: gestantes podem, sim, ter uma vida sexual ativa. Só é preciso ter cuidado se o casal quiser se aventurar com posições ou fantasias mais exóticas. “Se for uma gestação sem contraindicações (principalmente no caso do colo uterino curto, trabalho de parto prematuro, placenta baixa etc…), as mulheres grávidas podem fazer sexo do começo ao fim da gravidez (até no dia do parto!)”, diz Daniela Gouveia, ginecologista e obstetra da Clínica VIVID-Saúde e Vaidade.

Ficar em jejum diminui o enjoo. MITO: muito pelo contrário. O enjoo da gravidez geralmente é por causa do jejum prolongado. “O enjoo é normalmente matinal justamente por causa do jejum prolongado durante a noite. Uma dieta fracionada, seca, com pouca gordura, e principalmente evitando as comidas cujo “cheiro” causa o enjoo, irão melhorar o quadro”, aconselha Rita de Cássia Sanchez, responsável pela medicina fetal do Hospital Israelita Albert Einstein.

Gêmeos podem ser filhos de pais diferentes. VERDADE: é uma situação bem rara, e bem complicada também, mas é possível. “Os gêmeos bivitelinos são bebês com cargas genéticas diferentes, resultantes da fertilização de dois óvulos de dois espermatozoides diferentes, não importa a origem deles. Eles apenas ocupam o mesmo útero ao mesmo tempo”, explica Maria Cecília Erthal, diretora-médica do Vida-Centro de Fertilidade da Rede D”Or.

Fonte: Uol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Spam Protection by WP-SpamFree