Tag Arquivos: Menopausa

Menopausa

Menopausa

O climatério é um período de transição da etapa reprodutiva para não reprodutiva. Isso se relaciona a deficiência do hormônio estrogênio, que vai diminuindo nesse período. O climatério está dividido em três fases: perimenopausa, menopausa e pós-menopausa.

A perimenopausa é um período que começa quando a mulher está com, aproximadamente, 45 anos, antes da parada definitiva da menstruação que já se apresenta irregular. E é nessa fase que surgem, progressivamente, alguns sintomas como: Ondas de calor, suores abundantes, depressão, irregularidade menstrual e também alterações urogenitais.

Já a menopausa é a ausência de menstruação por um período de 12 meses consecutivos, em função da perda da atividade ovariana, ocorre por volta dos 51 anos. E a terceira fase é a pós-menopausa. Esta fase acontece depois da parada menstrual definitiva e seguirá pelo resto da vida da mulher. A conseqüência da queda da produção de estrógeno na pós-menopausa causa redução da secreção vaginal, provocando secura, irritação, prurido e dor nas relações sexuais.

A mulher também tende a sentir tontura, cansaço, depressão, alterações do sono e as famosas ondas de calor, que chamamos de fogachos. A pele se torna ressecada, tendo maior propensão a rugas. Os cabelos e pêlos ficam quebradiços. Essas modificações físicas, também atingem o emocional feminino e refletem na sua rotina de vida. A mulher pode se sentir insatisfeita, não desejável e desmotivada nas relações sociais, familiares e íntimas.

Surgem também doenças silenciosas e progressivas, pouco percebidas nos primeiros anos do climatério. São eles a osteoporose, doenças cardio e cérebro vasculares.

Observe que 75% da perda óssea acontece em mulheres após a menopausa, justamente por causa da redução do nível de estrógeno. A doença coronariana que pode levar ao infarto é a principal causa de morte, entre as mulheres climatéricas.

A mulher para manter a sua saúde física e emocional, necessita repor aqueles hormônios que deixou de produzir e que lhe garantem saúde e vitalidade. A osteoporose causa fraturas que podem acontecer com pequenos esforços ou mesmo espontaneamente.

Para combater esses graves problemas, a mulher pode tomar os hormônios. Esse tratamento se chama terapia de reposição hormonal.

São muitos os benefícios da TRH: reduz os calores, suores, depressão e mudanças de humor; melhora o desejo sexual, diminui as desordens genitais, como a secura e o prurido vaginal, reduz os distúrbios urinários como a urgência e a incontinência urinária, diminui a secura e o enrugamento da pele, diminui a perda óssea e previne a osteoporose.

Com todos estes benefícios, podemos afirmar que a TRH compensa amplamente, considerando os prejuízos, muitas vezes, irreparáveis da falta hormonal. No entanto, a terapia de reposição hormonal ou TRH, deve ser feita de forma individual, levando em consideração as necessidades e as condições clínicas de cada paciente e não esquecer que cada fase do climatério tem as suas particularidades.

Viver mais e com mais qualidade significa passar pelo climatério sem tanto sofrimento; ou pelo menos, com redução dos sintomas. Hoje com o aumento da expectativa de vida, vale lembrar que as mulheres passam, pelo menos, um terço da vida no climatério.

Fim da menstruação exige cuidados extras

A menopausa não marca apenas a última menstruação espontânea da mulher e o início ao período não reprodutivo, também chamado de climatério. Nessa fase, o corpo feminino passa por modificações hormonais, como o encerramento gradual da produção de estrogênio pelos ovários, até que estes órgãos parem de funcionar. Algumas dessas mudanças podem facilitar o aparecimento de doenças, como osteoporose, e por isso o acompanhamento médico é fundamental.

A chegada da menopausa ocorre em média aos 51 anos, mas pode variar entre os 45 e 55. A transição entre o período reprodutivo (que vai da primeira até a última menstruação) e o climatério caracteriza-se pelo surgimento de alguns sintomas, como fluxo menstrual irregular, eventualmente mais intenso, e intervalos longos entre os sangramentos. Outros sinais são as famosas ondas de calor, suores noturnos, ressecamento vaginal, que pode contribuir para a redução do desejo sexual, irritabilidade, depressão e diminuição da atenção e memória.

A menopausa é diagnosticada depois que a mulher permanece por um período de 12 meses sem qualquer sangramento. Alguns fatores podem interferir na sua chegada, como estresse, uso de medicamentos contra depressão e tabagismo. O vício no cigarro, por exemplo, provoca morte celular e acelera o desaparecimento dos folículos ovarianos, o que resulta na antecipação da menopausa em até três anos.

Hormônios

A modificação na produção hormonal, principalmente de estrogênio, contribui para o surgimento de algumas doenças. Entre elas está a osteoporose, caracterizada pela perda de cálcio nos ossos, deixando a pessoa mais vulnerável a fraturas. Outros efeitos na saúde são aumento do colesterol e da possibilidade de ter problemas cardiovasculares.

Alguns tratamentos com hormônios ajudam a prevenir essas doenças e a melhorar a qualidade de vida. A Sociedade Norte-Americana de Menopausa (NAMS, na sigla em inglês) sugere que a terapia hormonal (TH) seja ministrada o mais próximo possível do início da menopausa, mas somente quando indicada para tratar sintomas relacionados ao climatério. Assim, diminuiriam os riscos relacionados à TH, como problemas cardiovasculares e tromboses.

Outra possibilidade de controle dos sintomas da menopausa é manter hábitos saudáveis, como realização de exercícios físicos, adoção de uma alimentação balanceada e variada, com baixo teor de gordura, ingestão moderada de álcool e evitar fumar.