Tag Arquivos: Saúde

Ações hoje podem ajudar a prevenir ou minimizar os efeitos de um problema cardíaco.

heart_doctor

Muitos médicos defendem que a melhor maneira de se evitar uma doença é ficar de olho nos que eles chamam de fatores de risco, embora não seja possível controlar todos os elementos que eventualmente levem a uma doença do coração. No caso do histórico familiar, muitas vezes a questão vai além da genética. Isso porque também é preciso considerar que o que faz uma doença ser comum em determinada família é o ambiente e o comportamento: tendência a comer os mesmos alimentos, ser fisicamente ativo ou não e fumar, por exemplo.

Também não dá para controlar a idade e o sexo, dois outros fatores que influenciam no risco de problemas cardíacos, embora as mulheres possam contar com o estrogênio como uma proteção contra doenças do coração.

No entanto, nossas ações hoje podem ajudar a prevenir, atrasar ou minimizar os efeitos de um problema cardíaco e o segredo está nos fatores de risco que podemos controlar. Colesterol, pressão alta e diabetes são os principais, e todos eles podem e devem ficar sob observação.

Para que a pressão sanguínea fique estável e no nível adequado, o colesterol apresente bons resultados e a diabete seja evitada ou fique sob controle, mudanças no estilo de vida são importantes:

  • não comece a fumar e, se você fuma, faça de tudo para parar;
  • seja ativa: escolha uma atividade física que goste e tente fazê-la todos os dias, por pelo menos 30 minutos;
  • limite o consumo de bebidas alcoólicas, já que elas ajudam a aumentar a pressão;
  • alimente-se bem, consumindo pelo menos cinco porções de frutas e vegetais diariamente, controlando o sal e reduzindo a ingestão de gorduras;
  • mantenha um peso saudável.

Isso tudo pode ter início hoje mesmo!

Mitos e verdades sobre o chocolate

chocolate

O chocolate já foi considerado um delicioso atentado contra a saúde. Nos últimos anos, porém, a delícia tornou-se alvo de estudos e “voilà”, muitas pesquisas mostram que o consumo moderado deste doce pode fazer bem à saúde. Especialmente de chocolate amargo.

Pesquisadores que compararam os benefícios do chocolate amargo com os efeitos do branco e do ao leite garantem que nenhum deles é páreo para o amargo – só ele tem grande concentração de cacau, que oferece substâncias que protegem o coração. Em média, o amargo tem o triplo de antioxidantes que o ao leite. Ele é rico em flavonóides e polifenóis, compostos presentes na uva vermelha e responsáveis por, na década de 80, alçar o vinho tinto à condição de aliado da saúde cardíaca.

Os flavonóides têm poder antioxidante, ou seja, combatem os radicais livres, as moléculas tóxicas que comprometem o bom funcionamento do organismo e impedem o depósito de placas gordurosas nas artérias, causadoras de infarto e derrame. Já o polifenol, mostrou-se eficaz no combate à hipertensão, um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares.

Aos chamados “chocólatras”, uma preocupação: chocolate vicia mesmo. Seu consumo libera serotonina (substância do prazer), além de sua composição apresentar triptofano, aminoácido responsável pela formação de serotonina. Outra explicação é a produção de catecolaminas, que também dão a sensação de bem-estar.

Porém, apesar das boas notícias em relação ao chocolate amargo, que ninguém pense em se empanturrar dele. O chocolate amargo também é rico em açúcar e gordura saturada, o que contribui para o aumento do peso e dos níveis de colesterol.

A dica é derreter meia barra de chocolate amargo no microondas por 30 segundos e espalhar em frutas de sua preferência. Se consumido com moderação, numa dieta balanceada, o chocolate amargo pode até ajudar a emagrecer.

Por Daniela Jobst

CRIANÇAS: Além da vacinação contra pólio, imunização contra sarampo acontece em oito estados

vacina polio

A primeira etapa da Campanha Nacional de Imunização contra a Poliomielite será neste sábado, dia 18. Além da imunização contra a pólio, oito estados do País também vão ter que vacinar os pequenos contra o sarampo. Em Alagoas, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Bahia e Ceará, os pais também devem levar os filhos de até sete anos para receber a dose contra o sarampo. Isso porque um surto dessa doença na Europa fez com que a imunização no Brasil fosse antecipada em estados que têm grande circulação de turistas.  É o que explica o Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa.

“Nós temos agora o começo do verão europeu, então nós vamos ter mais turistas vindo desse continente e geralmente a grande porta de entrada desses turistas é exatamente por esses estados que nós estamos vacinando. Por isso que essa vacinação agora já protege todo mundo e nós vamos terminar em agosto. Mas não há nenhum risco eminente de circulação do vírus. A situação do sarampo é muito mais tranqüila do que o ano passado.”

O Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, faz um alerta aos pais das crianças de um a sete anos para não esquecerem de imunizar os filhos contra o sarampo:

“É muito importante que todas as mães e pais entendam a sua responsabilidade de levar as crianças para tomar a vacina. A vacina é segura, produziu resultados fantásticos. Desde o ano 2000 nós não temos circulação de sarampo, mas essa situação pode ser ameaçada se a gente não levar as crianças para vacinar no dia 18.”

Cerca de 17 milhões de crianças de um a sete anos devem ser imunizados contra o sarampo nos estados mais vulneráveis à doença.